País

Incêndios e afeto, as preferências para a Palavra do Ano 2017

NUNO ANDRÉ FERREIRA

Incêndios, afeto e florestas são os três vocábulos que lideram a lista de preferência dos internautas para a Palavra do Ano, iniciativa da Porto Editora. A votação está a decorrer.

A votação em www.palavradoano.pt prossegue até ao final do mês e a palavra vencedora será conhecida no dia 4 de janeiro, às 10:30, numa cerimónia na Biblioteca Municipal Ary dos Santos, em Sacavém, no concelho de Loures, nos arredores de Lisboa.

"Duas semanas após o início da votação, já votaram cerca de 10.000 internautas", disse à Lusa fonte da Porto Editora, que organiza a iniciativa desde 2009.

O vocábulo "incêndios", que lidera as intenções dos cibernautas, foi escolhido por causa dos "sucessivos incêndios que se fizeram sentir durante este ano em todo o país; 2017 foi um dos anos mais trágicos de sempre, pela enorme quantidade de vítimas e pela dimensão da área atingida", justificou a editora.

A segunda palavra mais votada até ao momento é "afeto", referência ao Marcelo Rebelo de Sousa, conhecido como o "Presidente dos afetos". Aliás, a presença do Chefe de Estado dos locais mais afetados pelos fogos florestais do verão foi uma constante e uma referência.

Sucedem-se, nas intenções dos cibernautas portugueses, "floresta", "vencedor", seguindo-se "crescimento", "desertificação", "gentrificação", "cativação", "peregrino" e, em último, "independentista".

A eleição da Palavra do Ano vai na nona edição e "já faz parte do calendário dos portugueses, tal a curiosidade que desperta e a participação crescente nas votações, apesar de ser exclusivamente 'online'", disse à Lusa a mesma fonte.

As palavras eleitas nas edições anteriores foram "esmiuçar" (2009), "vuvuzela" (2010), "austeridade" (2011), "entroikado" (2012), "bombeiro" (2013), "corrupção" (2014), "refugiado" (2015) e "gericonça" (2016).

No ano passado, participaram cerca de 28.000 cibernautas, ultrapassando os cerca de 20.000 votantes de 2015.

Com Lusa

  • Jorge e Marcelo, dois Presidentes do clube dos afetos
    2:36

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que é função do Presidente garantir a estabilidade do Governo em funções e compreender o que vai na alma de todos os quadrantes políticos. No último dia de visita a Cabo Verde, o Presidente da República convidou o homólogo cabo-verdiano a realizar uma visita de Estado a Portugal este ano, anunciando que nessa altura, Jorge Carlos Fonseca vai receber um doutoramento honoris causa.

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias