País

Padaria Portuguesa pede desculpa e diz-se chocada

A Padaria Portuguesa está mais uma vez envolvida numa polémica. Desta vez, está em causa uma fotografia recolhida em frente a uma das lojas, no Bairro da Graça, em Lisboa, que mostra vários bolos-reis em cima de um caixote do lixo. A empresa já pediu desculpa.

@djpittz / Twitter

Num texto publicado nas redes sociais, os responsáveis da empresa garantem também estar chocados com a imagem, que está contra os princípios pelos quais A Padaria Portuguesa se rege.

Na Opinião Pública da SIC Notícias, o diretor-geral da Comunidade Vida e Paz, Henrique Joaquim, e o presidente e fundador da Refood, Hunter Halder, admitem não ser esta uma prática da empresa e acreditam tratar-se de um ato isolado.

A imagem foi partilhada nas redes sociais e invadiu a página oficial da empresa com comentários negativos. A Padaria Portuguesa foi respondendo às críticas manifestando a sua discordância pelo que aconteceu e, horas mais tarde, reagiu em comunicado partilhado na página de Facebook e pediu desculpa.

"Como a todos os portugueses, a imagem choca-nos. Vai contra os princípios pelos quais A Padaria Portuguesa se rege, assim como contra as políticas que implementa. Nomeadamente, no que diz respeito às sobras", esclarece a empresa.

Esta não é a primeira vez que a empresa é publicamente criticada.

Já a 25 de Janeiro, a propósito do salário mínimo e a votação da Taxa Social Única, Nuno Carvalho tinha feito algumas afirmações à SIC Notícias que geraram críticas, depois de revelar que 25% dos colaboradores recebiam o salário mínimo "em regime de transição" e defendeu a maior "flexibilização da contratação, do despedimento e do horário extra de trabalho".