País

Estado prefere colocar crianças em instituições do que em famílias de acolhimento

Ilya Naymushin / Reuters

87% dos menores à guarda do Estado são institucionalizadas. Apenas 3% estão com uma família de acolhimento.

Os números avançados pelo Jornal de Notícias são contrários ao que manda a lei portuguesa, que determina que seja privilegiado o acolhimento familiar.

A falta de fiscalização das famílias de acolhimento são a razão avançada pelo Governo ao jornal.

Portugal está em contraciclo em relação à maior parte da Europa.

Em Espanha e Itália mais de metade dos jovens estão com famílias. Na Noruega e na Irlanda, são mais de 90%.