País

Investigadores ganham financiamento para encontrar causas do cancro da mama

Yannis Behrakis

O "Fundo iMM-Laço: A Caminho da Cura" apoia projetos de investigação na área do cancro da mama.

Os investigadores Sérgio Almeida e Marc Veldhoen são os premiados de 2018 do Fundo iMM-Laço, com um financiamento de 25.000 euros cada durante um ano para projetos de investigação sobre as causas do cancro da mama.

"Os projetos agora financiados pelo período de um ano e no valor de 25 mil euros cada, visam encontrar as causas do cancro da mama e consequentemente diminuir a sua incidência, podendo vir a proporcionar novas possibilidades de tratamento", refere o Fundo iMM-Laço em comunicado. A edição do genoma e imunoterapia são nas áreas de trabalho dos projetos vencedores.

O investigador Sérgio Almeida defendeu que o financiamento do Fundo iMM-Laço apoiará integralmente a investigação destinada a fornecer "a prova de conceito de uma abordagem com potencial terapêutico completamente nova".

"Neste projeto, pretendemos desenvolver uma nova abordagem usando ferramentas de edição de genoma de última geração para explorar os danos no ADN como uma ferramenta que permita modular os níveis de expressão dos genes supressores de tumor em células cancerígenas", explicou o investigador, citado no comunicado.

Marc Veldhoen, outro dos vencedores do financiamento, explicou que a imunoterapia, nos últimos anos, tem promovido a sobrevivência de pacientes sem reincidência.

"Terapias que recorrem aos glóbulos brancos dos próprios pacientes, transferindo-os para destruir os tecidos tumorais, têm alcançado resultados promissores. Contudo, existem dúvidas se estas terapias serão eficazes no tratamento de tumores sólidos, como o cancro da mama", salientou.

O investigador defendeu que entre os glóbulos brancos, um subtipo, designado por células T residentes em tecidos, possui características que lhe permite penetrar profundamente nos tecidos.

"Estas células possuem atividade anti-tumoral e a sua presença nos tumores correlaciona-se positivamente com a sobrevivência dos pacientes. As condições em que estas células são produzidas são ainda desconhecidas, mas o nosso laboratório tem novos resultados que permitem perceber os mecanismos que originam as células T residentes em tecidos. Desta forma, pretendemos aplicar estes conhecimentos para melhorar as terapias anti-tumorais", frisou.

O "Fundo iMM-Laço: A Caminho da Cura" foi criado, pelo Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM) em parceria com a Laço-Associação de Voluntariado, para apoiar projetos de investigação na área do cancro da mama, procurando trazer esperança a milhares de mulheres que são anualmente diagnosticadas com esta doença.

"As verbas do fundo são provenientes a 100% de campanhas de angariação de fundos e donativos a favor do Fundo iMM-Laço, incluindo assim a contribuição da população e o apoio de entidades parceiras. A existência deste fundo só é assim possível em resultado das inúmeras iniciativas que decorrem ao longo do ano que permitem angariar fundos para esta causa", explica Lynne Archbild, consultora do Fundo iMM-Laço.

Lusa

  • 12 mil pessoas na corrida contra o cancro
    1:58

    País

    A corrida Sempre Mulher, uma iniciativa que tem objetivo angariar fundos para a luta contra o cancro da mama, decorreu este domingo. O cantor Tony Carreira, embaixador da causa, esteve presente no evento que contou ainda com a participação de 12 mil pessoas.

  • Portugal regista anualmente 6.000 novos casos de cancro da mama
    4:40

    Edição da Manhã

    Outubro é o mês da prevenção do Cancro da Mama, uma patologia que, em Portugal, regista anualmente cerca de 6.000 novos casos. Neste fim-de-semana, realizou-se na Figueira da Foz, o 10º Congresso Nacional de Senologia onde se falou no papel das Unidades de Mama portuguesas na procura pela qualidade e equidade no tratamento do cancro da mama. O Dr. Luís Sá, Presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia, esteve na Edição da Manhã.

  • Escolas fazem negócio com refeições
    11:40