País

Mais de 150 mil pessoas vão beneficiar do novo passe único na Área Metropolitana do Porto

SIC

A medida vai entrar em vigor a 1 de abril.

Pelo menos 154 mil utilizadores do Andante vão beneficiar da entrada em vigor do passe único, a 01 de abril, na Área Metropolitana do Porto (AMP), com um custo máximo de 40 euros.

De acordo com dados dos Transportes Intermodais do Porto (TIP), são os títulos Z2 os que representam a maior fatia do total de assinaturas na rede Andante, 41%, o que corresponde a uma média de 63.140 utilizadores.

Os dados relativos às assinaturas mensais para o mês de março revelam ainda que há 56.980 utilizadores com títulos Z3, o que representa 37%.

Em conjunto, estes dois títulos correspondem, na prática, ao novo passe municipal, no valor de 30 euros, que no caso da AMP permite viagens dentro do concelho ou até três zonas contíguas.

A partir de quatro zonas ou mais, o número de assinaturas na rede Andante diminuí para menos de metade.

No caso do título Z4, no mês de março foram adquiridas 21.560 assinaturas, cerca de 14%.

Ainda segundo os TIP, somados, os títulos Z5, Z6 e Z7 representam apenas 8% das assinaturas mensais na rede Andante, o que corresponde a 12.320 utentes.

Já a partir das oito zonas (até Z12) não há qualquer registo da aquisição de assinaturas mensais.

Com a entrada em vigor do passe único, todos os utilizadores com títulos Z4 ou superior (33.880) passam automaticamente a usufruir do passe metropolitano que permite circular nos 17 concelhos da Área Metropolitana do Porto, apenas por 40 euros.

A expectativa dos Transportes Intermodais do Porto é que o número de utilizadores aumente com a entrada em vigor desta medida.

Neste sentido, nos próximos dias, as lojas Andante vão ser reforçadas.

O objetivo é assegurar o atendimento atempado dos utilizadores, nomeadamente os cerca de 63 mil utentes com passe Z2 que podem agora acrescentar gratuitamente uma zona à sua assinatura mensal, visto que na tarifa prevista para o passe único, as assinaturas mensais Z2 e Z3 passam a pagar o mesmo valor, neste caso correspondente ao passe municipal.

A TIP apela, contudo, aos utentes para que não se apressem a fazer esta alteração, evitando filas e tempos de espera elevados, esclarecendo que os passageiros podem acrescentar a zona extra em qualquer altura.

Lusa