País

Arranca hoje o concurso público para a contratação de mais 1000 funcionários para as escolas 

Diretores passam a poder fazer substituições rápidas, quando o rácio não estiver a ser cumprido.

Um mês depois de ter revelado que o Ministério da Educação ia contratar mais 1.067 assistentes operacionais a tempo indeterminado, a secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, anunciou hoje que o processo está pronto.

"Vão começar a chegar às escolas os avisos para a abertura dos concursos. São tantos avisos quantas as escolas que receberão assistentes operacionais, porque o concurso é aberto por agrupamento de escola", explicou Alexandra Leitão.

Reserva de recrutamento

Para minimizar o impacto das ausências temporárias, o Ministério da Educação decidiu criar também uma reserva de recrutamento que permitirá aos diretores fazer uma substituição rápida sempre que o rácio deixe de ser cumprido.

Com estes novos concursos, os candidatos que não fiquem em nenhuma das 1.067 vagas abertas entram numa bolsa de recrutamento, à qual o agrupamento poderá recorrer.

Durante 18 meses, podem ser chamados para substituir assistentes operacionais sendo contratados apenas pelo tempo da baixa do funcionário da escola.

Ao jornal Público, o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos lamenta que o reforço só esteja previsto para o final do ano letivo.

  • Via Sacra – Episódio 2
    26:42