País

A polémica coleção sem género da Zippy

Facebook Zippy

Marca portuguesa já reagiu às críticas.

A marca portuguesa Zippy está a ser alvo de críticas nas redes sociais depois de no início do mês ter anunciado uma coleção infantil “ungendered”, sem género.

O anúncio da coleção “Happy” foi feito no Facebook, numa publicação onde a marca explica que “as cores assumem total protagonismo”. Alguns dias depois, os internautas recorreram às redes sociais para acusar a Zippy de promover uma “ideologia de género”.

Face à crescente onda de críticas, a marca portuguesa infantil viu-se obrigada a reagir, emitindo um comunicado onde esclarece não ter “qualquer associação a ideologias ou movimentos”.

"Esta é uma coleção cápsula com peças unissexo, que podem ser usadas tanto por meninos como por meninas. A HAPPY materializa o espírito prático e funcional da Zippy. Com esta linha, queremos facilitar os pais na hora de vestir as suas crianças, dando-lhe opções versáteis e que podem ser passadas de irmãos para irmãs, de primas para primos, e vice-versa".

Apesar das reações negativas que geraram comentários como “Zippy nunca mais” ou “atentado às crianças”, há quem elogie a marca por estar no “caminho certo”, apesar de ser “difícil e desconfortável”.