País

"No interior do veículo estariam duas pessoas com ferimentos de arma de fogo"

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A mulher e o homem eram ambos funcionários de um banco situado no Tagus Park.

A mulher encontrada esta terça-feira sem vida numa viatura no Tagus Park, em Oeiras, Lisboa, terá sido morta pelo homem que estava ao seu lado, com uma arma de fogo, num cenário de provável homicídio seguido de tentativa de suicídio.

Fontes policiais disseram à agência Lusa que, neste momento, "todos os indícios" apontam nesse sentido, ressalvando, contudo, que a investigação, que passou para a Polícia Judiciária, está ainda em curso.

Segundo as mesmas fontes, a mulher, de 40 anos, e o homem, de 44, eram ambos funcionários de um banco situado no Tagus Park.

Outra fonte policial contou à Lusa que a PSP recebeu, pelas 13:30, via 112, o alerta de que "estariam a ocorrer agressões num parque de estacionamento do TagusPark - Oeiras", enviando para o local vários meios policiais da Divisão Policial de Oeiras.

"Poucos minutos depois, o primeiro meio a chegar ao local verificou que, no interior de um veículo ligeiro de passageiros, estariam duas pessoas com ferimentos de arma de fogo, sendo que, uma mulher, com 40 anos, já se encontrava cadáver, e outra, um homem, com 44 anos, tinha ainda sinais vitais", explicou esta fonte.

Anteriormente, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) indicou à Lusa haver o registo de uma vítima mortal e de um ferido grave, um homem que foi transportado para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

No local estiveram os Bombeiros de Barcarena, uma viatura de emergência médica do INEM e uma equipa de psicólogos do INEM, além da PSP e da PJ, num total de 15 operacionais e sete veículos.

Lusa

  • Do dia da criança ao turismo de natureza no Alentejo
    6:14
  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21