País

Boeing 767 faz uma "low pass" no Aeródromo de Tires durante um "voo ferry"

Confuso? Nós explicamos.

Quem, esta segunda-feira ao final da tarde esteve de olhos postos no Aeródromo de Tires viveu um momento único.

Por volta das 20h00, um Boing 767 da companhia aérea EuroAtlantic Airways parece fazer-se à pista. O avião mantém-se a voar baixinho, atravessa o aeródromo e aponta novamente para o céu. Esta "visita" não demorou mais de 20 segundos e resultou num vídeo que está a dar a muitas voltas nas redes sociais.

Na gíria da aviação chama-se a isto uma "low pass", ou seja, uma passagem baixa e é mais comum do que se pensa.

Em janeiro deste ano, o maior avião comercial do mundo, recentemente adquirido pela companhia portuguesa HiFly, passou, nas últimas horas, a uma baixa altitude junto ao aeroporto da capital.

O que se passou esta segunda-feira foi uma “low pass” durante um "voo ferry". Confuso?

O "voo ferry" é a designação pela indústria para se referir ao transporte de uma aeronave nova (ou usada) até à base aérea da companhia que a adquiriu.

Este Boeing 767 com capacidade para 300 passageiros, chegou esta segunda-feira de Nápoles e tinha como destino a Portela. Mas antes passou por Cascais.

Foi tudo autorizado pelas autoridades aéreas e executado em segurança, garante a EuroAtlantic Airways.

Afinal, um avião deste porte não podia aterrar em Tires, por ser grande e pesado. O Aeródromo Municipal de Cascais está preparado para receber tráfego internacional, mas só tem capacidade para acolher 300 pessoas.

A EuroAtlantic Airways garante ainda que a viagem foi feita pelos pilotos mais experientes da empresa.

Os amantes da aviação agradecem.

  • A reação do presidente do Benfica no momento em que se sagra campeão
    0:35