País

Telemóveis e objetos cortantes apreendidos em buscas na cadeia do Linhó

Os reclusos apanhados com objetos ilícitos serão alvo de um processo disciplinar.

Carregadores artesanais, 14 telemóveis, quatro objetos cortantes artesanais, duas seringas e pequenas quantidades de droga estão entre o material apreendido nas buscas realizadas na cadeia do Linhó, indicou hoje a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

Em comunicado, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) adianta que realizou, entre as 21:00 e as 24:00 do dia 13 de maio, uma busca seletiva a 40 celas no Estabelecimento Prisional do Linhó, em Sintra.

A DGRS refere que as buscas resultaram ainda na apreensão de quatro 'pen drives', duas seringas, 25 comprimidos e dois frascos de anabolizantes, cinco garrafas de bebida alcoólica produzida artesanalmente e 20 euros em dinheiro, além de alguns equipamentos elétricos autorizados, como televisões e 'playstation', mas que apresentavam quebra dos selos de segurança.

Aquele organismo tutelado pelo Ministério da Justiça frisa que esta ação decorreu sem se verificar "qualquer tipo de incidentes" e os reclusos apanhados com os objetos e bens ilícitos vão ser alvo de um procedimento disciplinar ou criminal, tal como está previsto na Lei.

Segundo o mesmo organismo, as buscas ao Estabelecimento Prisional do Linhó foram coordenadas pela direção de serviços de segurança da DGRSP e inserida no trabalho de prevenção e combate à entrada e circulação de produtos e bens ilícitos em contexto prisional.

Nas buscas estiveram envolvidos elementos do corpo da guarda prisional do Estabelecimento Prisional do Linhó, do Grupo de Intervenção e Segurança Prisional (GISP) e foi apoiada por binómios cinotécnicos (GOC).

Lusa

  • Um telemóvel com uma câmara diferente
    4:41