País

Trabalhadores das Misericórdias e IPSS convocam greve para 7 de junho

Protesto visa exigir melhores salários e condições de trabalho.

Os trabalhadores da União das Misericórdias Portuguesas, das Misericórdias e das Instituições Particulares de Solidariedade Social entregaram um pré-aviso de greve para o dia 7 de junho por melhores salários e condições de trabalho.

O pré-aviso de greve foi anunciado pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais e o protesto visa também exigir a valorização dos trabalhadores e o respeito pela contratação coletiva.

Segundo a federação, a greve decorre entre as 0:00 e as 24 horas do dia 7 de junho e no que respeita aos trabalhadores que laboram em regime de turnos, a greve pode ser feita desde o início do ciclo a 6 de junho prolongando-se até ao fim do ciclo no dia seguinte.

Quando o ciclo se inicia depois das 00:00 a greve decorre por 24 horas.

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais acrescenta que os serviços mínimos serão assegurados nos serviços que funcionem ininterruptamente 24 horas por dias, nos sete dias da semana, sendo proposto um número igual ao que garante o funcionamento aos domingos, no turno da noite, durante a época normal de férias.

Nos serviços que não funcionem ininterruptamente ou que não correspondam a necessidades sociais impreteríveis, a segurança e manutenção do equipamento e instalações serão asseguradas nos mesmos moldes em que o são nos períodos de interrupção ou de encerramento.

A 27 de março os trabalhadores das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) realizaram também uma greve e manifestaram-se pela valorização das carreiras e aumentos salariais.

Lusa

  • De potência nacional a problema ambiental
    13:27