País

Marcelo vai-se tornar Cidadão Honorário de Guimarães no "Dia Um" de Portugal

RUI OCHOA/PRESIDÊNCIA DA REPÚB

Presidente da República irá receber a maior distinção da autarquia.

O presidente da República vai ser Cidadão Honorário de Guimarães, distinção que lhe será atribuída nas comemorações do 24 de junho, o "Dia Um" de Portugal, incluídas na realização da Feira Afonsina, este ano dedicada a Egas Moniz - o aio.

A Marcelo Rebelo de Sousa será atribuída a maior distinção da autarquia, a Medalha de Honra do município de Guimarães, que lhe concederá aquele título, sendo que 24 de junho é o dia do feriado municipal, que Guimarães reclama que devia ser nacional e ser considerado o dia em que se assinala o "verdadeiro nascimento" de Portugal.

Antes de dia 24, a partir de dia 1, decorre aquela que é "uma das já mais festas emblemáticas" da cidade, a Feira Afonsina, que na edição de 2019 conta com um programa de dois fins de semana, com a 1ª edição das Jornadas Históricas e "muita animação e cultura" no Monte Latito.

Por entre recriações históricas, gastronómicas e o regresso de personagens como bruxas, prostitutas, taberneiros e heróis, a autarquia deseja que se "aprofunde o cunho cultural e histórico" da Feira Afonsina de forma a "cimentar a sua posição como o evento nacional de recriação mais comprometido com a qualidade dos seus conteúdos e a maior exatidão possível" sobre a altura em que se fundou Portugal.

"Ao longo destas edições da Feira Afonsina nunca houve uma igual à anterior, temos tentado fazer sempre alterações para melhor. Este é um evento lúdico, mas também queremos passar a mensagem às pessoas como era a vida na idade média, com um cunho cultural e histórico", salientou hoje a vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Adelina Pinto, na apresentação das festividades.

Este ano, o evento tem como tema "Egas Moniz - o Aio", constando do programa espetáculos como a "A Lenda de Egas Moniz", dias 21, 22 e 23 de junho, sempre às 22h00, no Campo de S. Mamede.

Em 2019, uma das novidades é a realização das Jornadas Históricas, no dia 15 de junho, em colaboração com o historiador Amaro das Neves, a Sociedade Martins Sarmento, a Casa de Sarmento e Paço dos Duques.

Segundo a autarquia, "as Jornadas Históricas serão um evento científico que tem como objetivo dar visibilidade às investigações que se vêm produzindo sobre a época medieval e moderna, facultando também aos jovens investigadores a oportunidade de apresentarem e publicarem os seus trabalhos.

"Na sua primeira edição, as Jornadas incidirão sobre a temática da Feira Afonsina de 2019 - Egas Moniz, o Aio, onde serão apresentados trabalhos sobre a figura de Egas Moniz e a sua contribuição para a história e simbologia da Fundação da Nacionalidade.

As jornadas vão ainda contar com estudos sobre práticas médicas medievais, a Colegiada de Guimarães, a influência do Foral de Guimarães na Carta de Privilégios de Braga de 1402 e uma reflexão sobre feiras, mercados e festas medievais e as suas recriações contemporâneas.

Lusa

  • O que houve de melhor no SBSR
    11:16
  • Descobrir as rotas do Alentejo
    14:59