País

Tripulantes de cabine ameaçam com greve no verão

Leonhard Foeger

O sindicato refere que a profissão "comporta riscos que podem ser mitigados ao longo dos anos, contudo, nunca permitindo criar condições normais de trabalho".

O SNPVAC "considera inevitável" a convocação de greves nas companhias aéreas em Portugal em julho e agosto caso não haja decisão favorável, nesta legislatura, sobre o estatuto de Profissão de Desgaste Rápido para os tripulantes de cabine.

Segundo um comunicado do Sindicato Nacional do Pessoal da Aviação Civil (SNPVAC), na quarta-feira foi admitida na Comissão de Trabalho e Segurança Social, da Assembleia da República, a Petição n.º 597/XIII/4.ª, na qual reivindicam que se consagre o estatuto de Profissão de Desgaste Rápido para os Tripulantes de Cabine.

"Relembramos que os tripulantes de cabine têm esta pretensão porque o trabalho em altitude a bordo de aeronaves comporta riscos que podem ser mitigados ao longo dos anos, contudo, nunca permitindo criar condições normais de trabalho", refere o sindicato em comunicado.

Assim, "a frequente exposição no posto de trabalho a inúmeros fatores nocivos para a saúde dos profissionais navegantes só poderá ser resolvida caso se processe uma diminuição dos períodos de exposição a tais fatores, ou seja, a uma diminuição dos anos de laboração, minimizando assim as consequências nefastas na vida pessoal e familiar dos tripulantes de cabine, ocorridas ao longo da vida profissional", acrescenta.

Por estes motivos, "sabendo que os deputados são obrigados a apreciar e deliberar sobre a Petição no prazo de 60 dias a contar da data da sua admissão", o SNPVAC "irá estar atento ao desenvolvimento dos trabalhos".

"Caso não haja uma decisão favorável sobre este assunto ainda durante esta legislatura, consideramos inevitável a convocação de greves para todas as companhias de aviação a operar em Portugal, nos meses de julho e agosto, como forma de protesto", reforça o sindicato.

Lusa

  • Como não gastar dinheiro com os números começados por 707
    6:46