País

Costa afirma que lançou "bases do futuro" e recusa que apenas geriu o presente

STEPHANIE LECOCQ

Declarações de António Costa no encerramento das Jornadas Parlamentares do PS.

O secretário-geral do PS apresentou hoje uma série de indicadores internacionais para defender a tese de que o seu Governo lançou as "bases do futuro" na presente legislatura, recusando que se tivesse limitado a gerar a conjuntura.

Esta ideia foi transmitida por António Costa no encerramento das Jornadas Parlamentares do PS, que decorreram em Viseu, num longo discurso de balanço da legislatura e sem qualquer referência a relações futuras com os parceiros da atual solução governativa (Bloco de Esquerda, PCP e PEV) no plano político.

"Estamos a corrigir grandes défices acumulados nos quatro anos da anterior legislatura [do executivo PSD/CDS-PP] , como, por exemplo, no Serviço Nacional de Saúde. Falta-nos muito para fazer, mas há uma coisa que é verdade: Não nos limitámos a gerir o presente, estivemos sempre também a preparar o futuro", declarou o secretário-geral do PS e primeiro-ministro.

Lusa

  • O que houve de melhor no SBSR
    11:16
  • Descobrir as rotas do Alentejo
    14:59