País

Atraso de exame a doente oncológico no Algarve aconteceu devido a procedimento administrativo

Atraso de exame a doente oncológico no Algarve aconteceu devido a procedimento administrativo

Presidente do IPO esclareceu o motivo do atraso na realização de exames oncológicos.

João Oliveira garantiu esta quarta-feira que a questão financeira não foi responsável pelos atrasos na realização de exames oncológicos decisivos para um doente que acabou por morrer no centro hospitalar do Algarve.

O presidente do IPO foi ouvido na Assembleia da República, onde clarificou que se tratou de um procedimento administrativo que foi já alterado.