País

Rio escolhe Hugo Carvalho para "número um" do PSD no Porto e Filipa Roseta em Lisboa

O líder do PSD não será cabeça de lista às eleições legislativas e arrisca caras novas.

O líder do PSD escolheu cabeças de lista inéditos para alguns dos maiores círculos do pais, com o presidente do Conselho Nacional de Juventude, Hugo Carvalho, a avançar pelo Porto e a vereadora de Cascais Filipa Roseta por Lisboa.


Os seis cabeças de lista às eleições legislativas, noticiados na edição de hoje do semanário Expresso, incluem ainda a deputada e líder da JSD Margarida Balseiro Lopes por Leiria, a investigadora universitária Ana Miguel Santos (que tinha sido candidata a eurodeputado no 8.º lugar na lista do PSD) por Aveiro, o vogal da Comissão Política Nacional e vereador em Guimarães André Coelho Lima por Braga e a advogada Mónica Quintela, porta-voz para a Justiça do Conselho Estratégico Nacional (CEN), por Coimbra.


Segundo a mesma fonte, Rui Rio não encabeçará qualquer círculo, e deverá haverá mais anúncios de cabeças de lista -- cuja escolha é uma prerrogativa do presidente do partido -- nos próximos dias.


Lisboa, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra e Leiria representam cerca de dois terços do eleitorado e o objetivo foi "promover uma rutura" e "abrir caminho a jovens e à sociedade civil", dando um sinal de que o partido quer fazer uma aproximação ao eleitorado.


Dos seis nomes escolhidos, quatro são mulheres e apenas uma -- Margarida Balseiro Lopes -- é deputada. A líder da JSD e Hugo Carvalho têm menos de 30 anos.


Em 2015, foi o presidente do partido, Pedro Passos Coelho, o cabeça de lista por Lisboa, o ex-ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco foi número um pelo Porto, enquanto o antigo líder parlamentar Luís Montenegro encabeçou a lista em Aveiro.


Por Braga, avançou como cabeça de lista o ex-ministro do Ambiente e então número dois no PSD Jorge Moreira da Silva, em Coimbra a independente Margarida Mano e em Leiria a também na altura vice-presidente do PSD Teresa Morais.


Destes seis nomes que lideraram listas em 2015, apenas as duas deputadas ainda exercem o mandato na Assembleia da República, mas Teresa Morais já se excluiu das próximas listas.

Lusa

  • A saga do prédio Coutinho
    6:43
  • Descobrir as rotas do Alentejo
    14:59
  • Cepas da Serra
    10:16