País

Mais de 1.500 infrações de trânsito por álcool detetadas em junho pela GNR

NUNO VEIGA

A condução em excesso de velocidade foi uma das infrações mais contabilizadas durante as operações de fiscalização.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou no mês de junho mais de 30 mil infrações de trânsito, das quais 1.530 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei.

Em comunicado, a GNR adianta que durante o mês de junho fez um conjunto de operações em todo o território nacional que visaram a prevenção e o combate à criminalidade violenta e também a fiscalização rodoviária.

Durante as operações de fiscalização de trânsito, a GNR contabilizou 30.344 infrações, das quais 9.186 por excessos de velocidade, 1.732 por falta de inspeção periódica obrigatória, 1.530 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei e 1.301 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização.

Foram também detetadas 1.139 infrações relacionadas com tacógrafos, 972 por uso indevido do telemóvel, 920 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 642 por falta de seguro de responsabilidade civil.

Registados menos acidentes

De acordo com dados provisórios oficiais, o número de mortos nas estradas portuguesas subiu nos primeiros seis meses do ano relativamente ao período homólogo, bem como o número de feridos graves, apesar de se terem registado menos acidentes.

De acordo com o último balanço da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), entre 01 de janeiro e 30 de junho deste ano morreram 224 pessoas nas estradas portuguesas, mais seis do que no período homólogo (218).

No mesmo período foram registados 994 feridos graves, mais 101 do que nos primeiros seis meses de 2018.

Entre 01 de janeiro e 30 de junho deste ano registaram-se 63.058 acidentes, menos 382 do que em igual período do ano passado (63.440).

Em comunicado hoje divulgado a GNR adianta também que durante as operações foram detidas 1.657 pessoas em flagrante delito, entre as quais 722 por condução sob o efeito do álcool, 236 por condução sem habilitação legal, 122 por tráfico de estupefacientes e 41 por furtos e roubos.

Foram ainda detidos em flagrante delito 33 pessoas por posse de arma proibida, nove por posse ilegal de armas, quatro por incêndio, dois por invasão de recinto desportivo, dois por burla, um por falsificação de moeda e um por maus tratos a animais de companhia.

Durante as operações, a GNR apreendeu 17 toneladas de folha de tabaco, 15.604.000 cigarros contrafeitos, 14 toneladas de tabaco triturado, 192.034 doses de haxixe, 1.348 doses de heroína, 1.815 doses de cocaína, 310 doses de anfetaminas, 167 plantas de canábis, 231 doses de MDMA, 131 doses de liamba e 102 doses de ecstasy.

Entre as apreensões contam-se ainda 63 armas brancas, 44 armas de fogo, 53 veículos, 6. 854 artigos contrafeitos, 2.135 quilos de pescado, 2.880 quilos de bivalves e 40.651 euros em numerário.

Lusa

  • Olhá Festa em Pinhel
    11:51