País

Homem condenado a sete anos de prisão por atropelamento mortal e tentativa de homicídio

Disparou contra segurança da discoteca e atropelou mortalmente uma pessoa que atravessava a passadeira.

Um homem foi condenado a sete anos de prisão por um atropelamento mortal numa passadeira seguido de fuga, após disparar contra o segurança de uma discoteca da qual tinha sido expulso, informou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

Segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o acórdão, do Juízo Central Criminal da Comarca de Almada, é datado de 2 de julho passado e os crimes ocorreram cerca de um ano antes, em 8 de julho de 2018, tendo o inquérito sido dirigido pelo Ministério Público do Barreiro, com a colaboração da PJ de Setúbal.

A PGDL revela que "foi dado como provado que o arguido, de nacionalidade estrangeira", disparou contra "um segurança da discoteca de onde fora expulso, não lhe acertando por escassos centímetros".

"Horas depois, ao volante do seu carro, e após ter ingerido bebidas alcoólicas, colheu mortalmente um peão na passadeira, abandonando o local e a vítima, deixando-o sozinho e não lhe prestando qualquer auxílio", acrescentou.

O detido foi condenado, em cúmulo jurídico, à pena de prisão efetiva de sete anos de prisão pelos crimes de homicídio qualificado na forma tentada, homicídio negligente, condução sob efeito do álcool, omissão de auxílio e detenção de arma proibida.

O homem foi ainda condenado à inibição de condução por três anos e a indemnizar o segurança da discoteca.

Lusa

  • Os tsunamis que arrasaram a Ásia em 2004 e 2011
    25:20