País

Obras do parque verde da Feira Popular de Lisboa arrancam em setembro

https://www.feirapopulardelisboa.pt/

Feira Popular de Lisboa fechou em 2003, depois de ter funcionado em locais como Palhavã e Entrecampos.

As obras do parque verde da futura Feira Popular de Lisboa, em Carnide, vão começar em setembro e deverão estar concluídas no próximo ano, avançou esta terça-feira o vereador da Estrutura Verde da câmara da capital.

Admitindo que "há de facto atrasos", José Sá Fernandes (independente, eleito na lista do PS), justificou que tiveram que ser efetuadas várias obras naquele local, sendo que a "modulação de terrenos está praticamente feita".

"Esperemos que para o ano possamos ter o parque verde da futura feira popular pronto", afirmou o autarca, que respondia a uma questão do CDS-PP na reunião plenária da Assembleia Municipal de Lisboa. José Sá Fernandes não se pronunciou, contudo, relativamente à inauguração da feira popular em si.

O município aprovou em maio do ano passado a adjudicação da construção dos espaços verdes da nova Feira Popular, em Carnide, no valor de 4,4 milhões de euros.

Em janeiro do mesmo ano, o município estimava que o parque verde abrisse no final de 2018. Nesse mês, numa resposta a questões colocadas pela agência Lusa, a Câmara Municipal de Lisboa, liderada pelo PS, apontou que, "dadas as condicionantes inerentes ao curso normal de grandes obras que envolvem vários concursos públicos e empreitadas, como é este caso, não é possível ainda estimar a data de inauguração da Feira Popular, nem de abertura do parque, sendo que a meta para a abertura do parque verde é o final de 2018".

O município explicou na altura que a "abertura da Feira Popular enquanto parque de diversões depende de uma série de outros concursos e empreitadas, com a respetiva elaboração de projetos e aprovação em Câmara e Assembleia Municipal".

A proposta para a construção do parque verde no qual vai nascer a nova Feira Popular foi aprovada em julho de 2017, sendo que a empreitada está orçada em 5,159 milhões de euros, e tem um prazo de execução de cerca de oito meses, aos quais acrescem 365 dias para manutenção dos espaços verdes.

Criada em 1943, a Feira Popular de Lisboa fechou em 2003, depois de ter funcionado em locais como Palhavã e Entrecampos.

No final de 2015, a autarquia anunciou que a Feira Popular iria voltar, inserida num parque urbano de 20 hectares em Carnide.

Lusa