País

Supremo confirma pena de advertência ao juiz que recusou a lista de Isaltino Morais

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Em causa estão as autárquicas de 2017.

O Supremo Tribunal de Justiça confirmou a pena de advertência ao juiz Nuno Cardoso, o magistrado que recusou a lista de Isaltino Morais nas eleições autárquicas de 2017.

O juiz tinha sido sancionado pelo Conselho Superior de Magistratura por ter omitido que era afilhado de casamento de Paulo Vistas, o adversário político de Isaltino na disputa à Câmara Municipal de Oeiras.

O órgão de disciplina dos juízes entendeu que Nuno Cardoso violou o dever de interesse público e abalou a confiança dos cidadãos no sistema judicial.

O magistrado recorreu da decisão, mas o Supremo diz agora que a pena se justifica e deve estar presente no registo biográfico do juiz.

  • Olhá Festa em Pinhel
    11:51