País

Troço em Santarém encerrado desde 2014 vai abrir de forma condicionada

(Arquivo)

Paulo Cunha/Lusa

Circulação vai poder fazer-se apenas na faixa mais afastada da encosta.

O troço da Estrada Nacional (EN) 114 que liga Santarém à ponte D. Luís, encerrado há cinco anos, vai abrir de forma condicionada "nos próximos dias", anunciou o Ministério das Infraestruturas e Habitação.

Em comunicado, o ministério tutelado por Pedro Nuno Santos afirma que o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) emitiu na quarta-feira um relatório autorizando a abertura condicionada da EN114, podendo a circulação fazer-se apenas na faixa mais afastada da encosta, "o que acontecerá nos próximos dias".

"A abertura integral, sem restrições, só será possível após um período de monitorização mais alargado", acrescenta.

O presidente da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves, disse à Lusa lamentar que tenha sido preciso o ministro ser confrontado pela comunicação social para adotar uma medida que vem reclamando desde setembro passado, altura em que foi dada por concluída a intervenção na encosta de Santa Margarida, na zona que desabou em agosto de 2014, levando ao encerramento da estrada.

A IP tinha feito depender a reabertura da via da instalação de inclinómetros na encosta e da emissão de um relatório do LNEC atestando estar garantida a segurança para a circulação.

Num comunicado emitido em maio, Ricardo Gonçalves (PSD) afirmava que, apesar do anúncio feito em setembro de 2018 pelo então ministro das Infraestruturas, Pedro Marques, de que os inclinómetros seriam instalados até ao final desse ano, só nesse mês a Infraestruturas de Portugal comunicou que iria iniciar o trabalho.

Com a derrocada de 2014, o município foi obrigado a atualizar o projeto da 1.ª fase do Plano Global de Estabilização das Encostas de Santarém (PGEES), com a "ampliação do muro sobranceiro à EN114, com vista à criação de uma barreira a eventuais novos deslizamentos, servindo de proteção à plataforma" da estrada, obra concluída em setembro de 2018.

O PGEES resulta de um protocolo assinado entre o município, o Governo e a IP.

Lusa