País

Marcelo fez visita inédita ao Regimento de Artilharia Antiaérea em Queluz

Manuel Almeida

O Presidente da República explicou que em regime de visitas no seu mandato "faltava a artilharia".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fez hoje uma visita ao Regimento de Artilharia Antiaérea N.º 1, em Queluz, Sintra, que referiu ser a primeira de um chefe de Estado a esta unidade.

Acompanhado pelo ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, e pelo chefe do Estado-Maior do Exército, general Nunes da Fonseca, o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas visitou durante perto de uma hora e meia as instalações do aquartelamento, anexo ao Palácio Nacional de Queluz, onde assistiu a um briefing fechado à comunicação social.

No final, embora não tivesse intenção de falar aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa acabou por aceder a enquadrar esta visita, explicando que ao longo do seu mandato tem visitado "unidades dos vários ramos das Forças Armadas e das várias armas do Exército" e que "faltava a artilharia".

"E, para vir à artilharia, tinha de se começar pelo princípio, e por isso vim ao princípio, princípio histórico e princípio em termos de relevância no quadro geral da arma. Foi por isso", justificou.

Nestas breves declarações, após as quais não quis abordar mais nenhum tema, o chefe de Estado disse que este regimento "tem um papel múltiplo", desde logo, "formativo, em primeiro lugar", e também "de apoio às populações de uma área muito significativa".

"Depois, mais importante ainda, tem um papel que é nuclear dentro da arma no que respeita à artilharia antiaérea e, portanto, àquilo que são exigências crescentes dos dispositivos nestes tempos em matéria de defesa antiaérea do território nacional - quer território terrestre, quer território marítimo, quer território aéreo", acrescentou.

Questionado se esta é a primeira visita de um chefe de Estado a esta unidade, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu: "Sim, isso confirmo. Aqui a Queluz, é o primeiro Presidente que vem visitar este regimento, esta unidade".

Lusa