País

Ministro da Defesa com força portuguesa no Iraque

Esta é a primeira deslocação de João Gomes Cravinho ao Iraque.

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, chegou hoje ao Iraque para uma visita à força portuguesa destacada no país, que participa no treino e formação das forças iraquianas no quadro da operação internacional "Resolução Inerente".


Esta é a primeira deslocação deste ministro da Defesa ao Iraque, prevendo-se que participe num almoço com militares portugueses destacados na base militar "Grã Capitan", no campo de treino de Besmayah, a cerca de 50 quilómetros da capital iraquiana, Bagdade

.
O 9.º contingente nacional na operação "Resolução Inerente", da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos contra o grupo extremista Daesh, integra 30 efetivos, incluindo três mulheres, provenientes de várias Unidades da Brigada de Intervenção e tem como comandante o major André Barros.


A coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, que foi criada em 2014 e conta com cerca de 80 membros, tem como parte da sua missão a capacitação das forças iraquianas, o que tem feito através do treino, equipamento e aconselhamento das mesmas.


O governo do Iraque anunciou a 9 de dezembro de 2017 "o fim da guerra" de três anos para derrotar o Daesh, que chegou a dominar um terço do país e colocou em causa a existência do próprio Estado iraquiano.


Os 'jihadistas' do Daesh, que lançaram uma ofensiva na Síria e no Iraque no verão de 2014, foram derrotados com a ajuda da coligação militar internacional.


A tensão na zona do Médio Oriente tem vindo a aumentar no último ano, após a retirada unilateral dos Estados Unidos do acordo nuclear entre as principais potências e o Irão.


O Iraque, que já se ofereceu para mediador entre Teerão e Washington, poderá ser afetado se a crise entre estes seus dois aliados se intensificar e será grandemente prejudicado se o conflito limitar o transporte marítimo no Golfo, por onde passa a quase totalidade das suas exportações petrolíferas.

Lusa