País

Marcelo reúne-se hoje com homólogo alemão em Berlim

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na receção à comunidade portuguesa na residência do Embaixador de Portugal em Berlim.

MÁRIO CRUZ/ LUSA

Futuro da União Europeia na agenda do encontro.

O futuro da União Europeia, a "ligação crescente" com África e a "colaboração" entre Portugal e Alemanha nas Nações Unidas estarão hoje na agenda do encontro entre o Presidente da República português e o seu homólogo alemão, em Berlim.

No segundo dia da visita oficial à Alemanha, Marcelo Rebelo de Sousa é recebido ao fim da manhã pelo Presidente da República Federal da Alemanha, Frank-Walter Steinmeir, com honras militares, no Palácio Bellevue, prevendo-se um encontro a sós entre os dois chefes de Estado.

De acordo com Marcelo Rebelo de Sousa, os temas em cima da mesa serão, em primeiro lugar, "ir mais longe" no aprofundamento das relações bilaterais ao nível político e institucional, mas também a nível cultural, científico e comercial.

O Presidente português disse que o futuro da União Europeia será um tema central na agenda da visita, numa altura em que decorre o processo de formação do novo executivo europeu, após a eleição em julho da ex-ministra alemã Ursula von der Leyen para a presidência da Comissão.

"Está a arrancar uma nova equipa, há decisões ainda a tomar antes do arranque da nova equipa e que são urgentes e prementes para o futuro da Europa e estamos unidos nessa preocupação", declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, em antecipação do encontro.

Para além do Brexit, a situação mundial, em particular as consequências da "guerra comercial e da guerra de tarifas" entre a China e os EUA nas economias europeias, será também um "tema a discutir".

"Há efeitos negativos no crescimento da economia no mundo, também se passa na Europa e isto a nós preocupa-nos muito. A ser uma realidade mais do que passageira, significa perspetivas que não são boas", advertiu, frisando que a posição assumida no quadro da União Europeia é "defender o diálogo e defender o multilateralismo".

Por outro lado, a "ligação crescente [da União Europeia] a África" e a preparação da presidência da União Europeia, que Portugal assume em 2021, depois da Alemanha, serão também analisados entre Marcelo Rebelo de Sousa e Frank-Walter Steinemeier.

À tarde, Marcelo Rebelo de Sousa desloca-se a Rostock, cidade parcialmente banhada pelo mar Báltico, para participar, a convite do Presidente alemão, na abertura oficial do Festival Marítimo "Hanse Sail 2019", que decorre anualmente naquela cidade.

Lembrando que no próximo ano se realiza em Portugal, em junho, a conferência das Nações Unidas sobre os oceanos, Marcelo Rebelo de Sousa assinalou que a Alemanha mostra que tem também uma ligação ao mar, ponto comum com Portugal, para além de ser "uma realidade fortíssima no continente".

A segunda visita de Marcelo Rebelo de Sousa à Alemanha termina na sexta-feira. A primeira realizou-se em maio de 2016 e incluiu reuniões com a chefe do Governo alemão, o que não acontecerá desta vez porque a chanceler Angela Merkel está de férias, indicou fonte da Presidência da República.

Lusa