País

Ministério Público investiga causas da morte de prematuro no Amadora-Sintra 

Ministério Público investiga causas da morte de prematuro no Amadora-Sintra 

Grávida de 32 semanas teve de ser transferida de Faro para Lisboa devido à falta de incubadoras.

A mãe do bebé prematuro que morreu no Hospital Amadora-Sintra, após transferência do Algarve, confirmou que o óbito aconteceu dois dias depois do parto.

A mulher de 23 anos saiu do Hospital de Faro ao final da tarde do dia 2 de agosto e chegou ao Hospital Amadora-Sintra pouco depois das 22h00.

Estava grávida de 32 semanas, mas o bebé era pequeno demais para o tempo de gestação e tinha os pulmões pouco desenvolvidos.

A cesariana acabou por realizar-se na manhã seguinte.

Esta quarta-feira, o Ministério Público determinou a abertura de um inquérito às circunstâncias da morte do recém-nascido.