País

Marcelo Rebelo de Sousa destaca papel de Portugal nos 20 anos do referendo em Timor-Leste

MÁRIO CRUZ

O chefe de Estado português deixou uma palavra de "reconhecimento profundo" a todos os que em Portugal ajudaram o povo timorense nas suas lutas pela independência.

O Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, destacou hoje o papel de Portugal ao lado do povo timorense na luta pela autodeterminação, 20 anos depois do referendo que conduziu à independência do país.

Numa mensagem publicada hoje no site da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa diz que "Portugal esteve sempre ao lado do povo timorense nesse esforço imenso, empenhando-se em prol de uma causa que alguns julgaram perdida, mas que a tenacidade e a esperança vieram coroar de êxito".

O chefe de Estado português deixou uma palavra de "reconhecimento profundo" a todos os que em Portugal ajudaram o povo timorense nas suas lutas pela independência.

"Aos nossos dirigentes políticos, aos nossos diplomatas, às nossas organizações da sociedade civil e, sobretudo, a todo o povo português, que se ergueu a uma só voz para condenar o massacre de Santa Cruz, é devida uma palavra de reconhecimento profundo", justificou Marcelo Rebelo de Sousa.

Há 20 anos, o povo timorense pronunciou-se em referendo pela independência do seu país.

"O referendo de 1999 representou o culminar de décadas de luta do povo timorense pela sua independência, pela sua liberdade, pelo exercício do direito à autodeterminação consagrado pelas Nações Unidas", referiu ainda o Presidente da República português na sua mensagem.

Acrescentando que o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, que o representa nas cerimónias comemorativas do 20.º aniversário do referendo da independência de Timor-Leste, a decorrerem hoje no país, "transmitirá aos timorenses e às autoridades deste país-irmão as minhas mais fraternas saudações".

E terminou o texto com um "Viva Timor-Leste!".

Lusa