País

Suspeitos de sequestro de duas crianças com termo de identidade e residência

Crianças foram retiradas à força à tia pela mãe e quatro homens.

Os cinco suspeitos do sequestro de duas crianças no domingo, entre os quais a mãe biológica dos menores, saíram esta segunda-feira em liberdade, depois de ouvidos pelo Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, informou a PSP.

Em comunicado, o Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública de Lisboa (Cometlis) indica que, após o primeiro interrogatório judicial, foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência aos cinco suspeitos, uma mulher e quatro homens, com idades entre os 26 e os 44 anos.

Na nota é recordado que os suspeitos foram detidos no domingo à tarde, na freguesia de Santo António dos Cavaleiros e Frielas, em Loures, depois de a PSP ter tido conhecimento de que teriam "retirado à força duas crianças, que estariam à guarda de uma tia, por decisão do Tribunal de Famílias e Menores de Lisboa".

"Fruto da rápida ação e coordenação entre as várias valências da PSP, os cinco suspeitos foram apanhados em flagrante, tendo sido imediatamente detidos e as crianças entregues à tia", é referido no comunicado.

No domingo, fonte do Cometlis tinha adiantado à Lusa que se tratou de um caso relacionado com a regulação do poder paternal das duas crianças de 01 e 04 anos, que estão à guarda da tia, alegadamente por problemas psiquiátricos da mãe e do pai biológicos.

A fonte disse ainda que o alerta foi dado pela tia, depois de ter sido abordada, junto ao Jardim Zoológico de Lisboa, pela mãe das crianças, que se fazia acompanhar por mais quatro homens e que lhe retiraram as crianças à força.

A tia, que será familiar do pai biológico, contactou as autoridades policiais através do 112 e forneceu-lhes a morada da mãe das crianças, que reside em Santo António dos Cavaleiros, para onde se dirigiu uma equipa da investigação criminal e um carro patrulha.

Lusa