País

PSD vence na Madeira sem maioria absoluta

GREGÓRIO CUNHA

Fica em aberto a possibilidade de coligação entre o PSD e o CDS para formação de Governo.

O PSD venceu este domingo as eleições legislativas regionais da Madeira, com 39,42% dos votos, mas perdeu a maioria absoluta pela primeira vez em 43 anos, elegendo 21 dos 47 deputados, quando estão apuradas todas as freguesias, segundo dados oficiais.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o PS obteve 35,76% e elegeu 19 deputados.

O CDS-PP, com 5,76% dos votos e três deputados, foi a terceira força política mais votada, seguido pelo Juntos Pelo Povo (JPP), com 5,47% e também três parlamentares.

A CDU conquista um lugar, depois de alcançar 1,80% dos votos.Mais nenhum partido conseguiu eleger deputados para a Assembleia Legislativa da Madeira, que tem um total de 47.

O Bloco de Esquerda obteve 1,74% dos votos, PAN 1,46%, PURP 1,23%, RIR 1,21%, PTP 1%, Aliança 0,53%, Iniciativa Liberal 0,53%, Chega 0,43%, PDR 0,42%, PCTP/MRPP 0,42%, MPT 0,35% e PNR 0,19%.

CDS Madeira espera convite de Miguel Albuquerque para negociar

O líder do CDS-PP/Madeira, Rui Barreto, proclamou a vitória do centro-direita nas eleições regionais por ter conseguido eleger três deputados e possibilitar uma maioria absoluta em coligação com o vencedor PSD.

"Nesta coisas é preciso saber fazer contas. O centro-direita venceu as eleições na Madeira. E como o centro-direita venceu as eleições. A esquerda perdeu!", frisou o candidato.

Paulo Cafôfo desafia oposição a criar "base de entendimento"

O cabeça de lista do PS às eleições legislativas da Madeira, Paulo Cafôfo, afirmou que está "disponível para liderar uma base de entendimento" com os partidos da oposição, para formar governo na região autónoma.

Costa salienta "resultado histórico" do PS

O secretário-geral do PS felicitou o PSD pela vitória nas eleições regionais da Madeira, mas salientou que os socialistas obtiveram "um resultado histórico, o melhor de sempre", ficando a cinco mil votos do triunfo.

PSD com resultado "muitísimo bom", diz Rio

O presidente do PSD, Rui Rio, considerou que o resultado do partido na Madeira, uma vitória sem maioria absoluta, "é muitíssimo bom" e que "há todas as condições" para formar Governo com o CDS-PP.

Catarina Martins assume "mau resultado", PCP satisfeito com fim da maioria absoluta

A coordenadora do BE, Catarina Martins, assumiu que o partido "teve um mau resultado" nas eleições regionais da Madeira e falhou o objetivo de eleger, lamentando que permaneça na região uma maioria de direita.

"O BE hoje teve um mau resultado, não alcançou a representação parlamentar e portanto falhámos o nosso objetivo", admitiu Catarina Martins, em conferência de imprensa na sede nacional do BE, em Lisboa.

A coordenadora do BE apontou a "enorme bipolarização" destas eleições e lamentou que se continue "com uma maioria de direita na Madeira".

O BE perdeu os dois deputados que tinha conseguido conquistar em 2015 e deixou de ter representação parlamentar na Assembleia Legislativa da Madeira. Já a CDU conquistou um lugar, perdendo um mandato face a 2015, ao alcançar escassos 1,80% dos votos.

Cristas saúda vitória do centro-direita

A líder do CDS saudou o resultado dos centristas e a vitória do centro-direita na Madeira e remeteu para o partido na região a decisão de se coligar com o PSD, que venceu as eleições com maioria relativa.

Abstenção desce pela primeira vez em 35 anos

A abstenção foi de 44,49%, tendo votado 143.190 dos 257.967 inscritos. Registaram-se 706 votos em branco (0,49%) e 2.530 nulos (1,77%).

Nas regionais de 2015, o PSD segurou a maioria absoluta por um deputado, conseguindo 24 mandatos, o CDS-PP sete, a coligação que juntou PS, PTP, PAN e MPT seis lugares e o JPP cinco. A CDU (PCP/PEV) e o Bloco de Esquerda elegeram dois deputados cada. Em 2015, a abstenção foi de 50,42%.