País

Residência alternada para filhos de pais separados em debate no Parlamento

Partidos dividem-se em relação à existência ou não de uma regra.

O Parlamento discute hoje a residência alternada para os filhos de pais separados. Há cinco propostas em cima da mesa que têm em comum o objetivo de assegurar o superior interesse da criança. Ainda assim, os partidos dividem-se em relação à existência ou não de uma regra.


Para os PS a residência alternada deve ser a primeira hipótese, embora com uma avaliação caso a caso.

Uma posição partilhada com o PAN que no texto excluí os casos de violência doméstica, negligência ou de abuso infantil.

O Bloco de Esquerda não concorda que a residência alternada seja considerada o modelo de preferência.

O PSD e o CDS não querem que seja estabelecido qualquer regime-regra.

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.