País

Livre vota moção para afastar Joacine Katar Moreira do Parlamento

ANTÓNIO COTRIM

Partido pode ficar sem representação parlamentar

Alguns membros do Livre apresentaram uma moção para retirar a confiança política a Joacine Katar Moreira, depois das polémicas que envolveram a deputada única do partido.

"O LIVRE ficou conhecido, é hoje conhecido, devido às peripécias, atribulações e polémicas internas em que se viu envolvido de Outubro até hoje, o que conduziu à degradação da imagem pública e da credibilidade do partido", diz a moção publicada esta segunda-feira no site do partido.

O documento fala ainda sobre a "falta de articulação" entre os órgãos do partido e o gabinete parlamentar, "agravada pelas constantes declarações à comunicação social, afetaram, de modo insanável" as relações entre os órgãos do Livre e a deputada.

Os cinco subscritores pedem que Joacine Katar Moreira renuncie às suas funções e, caso não o faça, pedem que seja "retirada a confiança política".

"Hei-nos chegados a um ponto em que as causas defendidas pelo LIVRE parecem não conseguir sobrepor-se ao ruído constante provocado pelos faits divers mais estapafúrdios; em que o coletivo parece soçobrar numa desmedida exposição mediática do indivíduo; em que o partido se arrisca a ver a sua própria sobrevivência posta em causa. Assim sendo, no caso de a deputada não se dispuser a renunciar às suas funções, o LIVRE não tem outra alternativa a não ser retirar-lhe a confiança política."

Se a deputada renunciar ao cargo, será possível substituí-la pelo número dois por Lisboa, Carlos Teixeira. No entanto, se isso não acontecer, o Livre pode ficar sem representação parlamentar, ficando Joacine Katar Moreira como deputada independente.

A moção será levada ao Congresso do partido, do próximo fim de semana, onde serão eleitos os novos órgãos nacionais do partido. A moção não é subscrita por qualquer elemento da direção executiva do partido, designada por Grupo de Contacto.

O congresso do Livre decorre nos próximos dias 18 e 19 de janeiro, em Lisboa, e a deputada Joacine Katar Moreira não é candidata a nenhum dos órgãos internos do partido.

As polémicas

Da abstenção num voto sobre a Palestina às declarações que daí resultaram, passando ainda pela escolta da GNR no Parlamento, estas foram algumas das polémicas que envolveram Joacine Katar Moreira desde que assumiu o cargo de deputada.