País

Nova direção do CDS em Belém

Nova direção do CDS em Belém

Ana Geraldes

Ana Geraldes

Jornalista

Diogo Sentieiro

Diogo Sentieiro

Repórter de Imagem

Cecília Meireles acompanhou a nova direção do CDS na reunião com Marcelo Rebelo de Sousa.

Ao segundo dia depois de se ter tornado Presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos foi recebido por Marcelo em Belém. No primeiro, já tinha começado o trabalho à frente do partido, reunindo-se com a líder parlamentar. Cecília Meireles integrou a delegação centrista na audiência com o Presidente da República.

Ladeado pelos vice-presidentes Filipe Lobo d'Ávila, Miguel Barbosa e Artur Lima, que é também presidente do CDS Açores, Francisco Rodrigues do Santos disse que não foi abordada a questão da bancada parlamentar no encontro que teve com Cecília Meireles e que terminou com a deputada a anunciar que, depois da votação do Orçamento do Estado vai haver eleições para a liderança da bancada.

O propósito da reunião, revelou Francisco, esta terça-feira, "prendeu-se apenas com a seleção das medidas de alteração ao Orçamento do Estado". Algumas medidas que disse também que levou ao Presidente da República. Sobre o futuro da bancada, falará depois, para definir "estratégias" e "acertarmos agulhas quanto ao trabalho conjunto que teremos que desenvolver e que é fundamental para o CDS falar a uma só voz". Por agora, a palavra de Francisco é "reiterar a confiança inabalável em todos os deputados do CDS. No CDS não existem Joacines, existem um grupo de pessoas que partilham dos mesmos valores".

O novo líder do CDS respondeu a três questões dos jornalistas no final da audiência, e já não reagiu à pergunta da perceção de Marcelo sobre "uma crise da direita", depois dos resultados das eleições Europeias. Ele que tinha começado por dizer, ao sair da reunião com o Presidente, que viu nele "grande entusiasmo sobre esta configuração atual do CDS, de um partido virado para o futuro, que quer entusiasmar os portugueses e preencher o espaço de liderança da direita em Portugal"