País

Sete pessoas sujeitas a termo de identidade e residência após buscas da PSP

A investigação visava dois grupos de traficantes que se dedicavam à venda de droga.

Sete pessoas ficaram sujeitas à medida de coação de termo de identidade e residência após uma operação da PSP contra o tráfico de droga, na quinta-feira, que envolveu 24 buscas domiciliárias em vários concelhos da Área Metropolitana de Lisboa.

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública, através da Divisão de Investigação Criminal, refere que cinco dos detidos nesta operação (12 no total) continuam a ser ouvidos na Secção de Instrução Criminal do Tribunal da Comarca de Lisboa.

Na quinta-feira, os 12 homens, entre os 20 e os 41 anos, foram detidos nos concelhos de Lisboa, Amadora, Sintra e Almada, na sequência de uma investigação policial que se iniciou em 2019.

A investigação visava dois grupos de traficantes que se dedicavam à venda de droga sobretudo na Amadora, no Bairro Casal de Mira -- freguesia da Brandoa --, mas com ramificações a várias outras áreas da zona de Lisboa e da margem sul do Tejo.

No cumprimento dos 24 mandados de busca domiciliária, as autoridades policiais apreenderam 4.800 doses de haxixe, 1.087,22 gramas de liamba, 1.750 doses de cocaína, 50 gramas de heroína, 8.268 euros, cinco cartuchos de calibre 12, balanças, utensílios de corte e embalagens.

De acordo com a PSP, alguns dos detidos têm antecedentes criminais pelo crime de tráfico de estupefaciente e posse de arma proibida, não tendo "qualquer vínculo laboral".

O termo de identidade e residência é a menos grave das medidas de coação e deixa o arguido obrigado a comparecer perante as autoridades sempre que a lei o obrigar ou para tal for notificado, não podendo mudar de residência nem dela se ausentar por mais de cinco dias sem comunicar o seu paradeiro.