País

Associação de Empresas de Segurança acusa o Estado de permitir más práticas no setor

Notícia SIC

Associação de Empresas de Segurança acusa o Estado de permitir más práticas no setor

Governo antecipou pagamentos à COPS para viabilizar salários do último mês.

A Associação de Empresas de Segurança acusa o Estado de permitir más praticas no setor e de contratar apenas com base no preço mais baixo. Esta é a reação à notícia avançada na quarta-feira pela SIC, segundo a qual o Estado decidiu antecipar os pagamentos a uma empresa que presta serviços nos tribunais e hospitais para viabilizar o pagamento dos salários.

Governo obrigado a antecipar pagamentos à COPS

O Governo foi obrigado a antecipar os pagamentos à COPS, a empresa de segurança privada que presta serviço nos tribunais, hospitais e em outras instituições do país.

Os trabalhadores queixam-se de salários em atraso e ameaçam paralisar os tribunais.

A COPS ganhou dezenas de concursos públicos em 2019, só na área da Justiça assinou, em setembro, oito contratos com o Estado no valor de 7 milhões de euros.

O Ministério da Justiça está preocupado com os atrasos nos pagamentos dos salários aos vigilantes privados que estão à porta dos tribunais.