País

Mulher condenada por maltratar filho bebé proibida de exercer poder parental por 10 anos

Mulher condenada por maltratar filho bebé proibida de exercer poder parental por 10 anos

Filho ficou com graves lesões cerebrais.

Foi esta sexta-feira condenada a três anos de prisão, a cumprir em casa sob vigilância electrónica, a mulher que em outubro de 2018 causou lesões cerebrais graves ao filho, recém-nascido, depois de o abanar violentamente.

A arguida ficou inibida de exercer o poder paternal por 10 anos e do exercício de profissões em que tenha de lidar com crianças, tendo de pagar 20 mil euros à ofendida.

A criança "sofreu traumatismos no cérebro, em consequência dos deslocamentos violentos deste contra as paredes do crânio, causados pela forma violenta como a arguida o abanou", simplifica o Ministério Público (MP), na acusação.