País

"Insistimos com o enfermeiro a dizer que ele estava mal"

"Insistimos com o enfermeiro a dizer que ele estava mal"

Familiar de homem que morreu nas urgências de Beja diz que alertou várias vezes para o agravamento da situação 

A familiar do homem de 60 anos que morreu nas urgências, no Hospital de Beja, diz que informou várias vezes os profissionais de saúde da situação clínica do doente. O doente, que sofria de diabetes e hepatite C, morreu depois de quase quatro horas de espera, sem chegar a ser atendido.

O Hospital informou que no dia que o homem morreu nas urgências havia muita afluência e, por isso, o serviço estava cheio. A administração lamenta a morte e confirma que já abriu um inquérito para investigar o que aconteceu.

O caso, agora divulgado, aconteceu a 31 de janeiro, quando o doente se sentiu mal e recorreu aos serviços de urgência do Hospital de Beja, onde lhe foi atribuída pulseira amarela.

A família avançou com uma queixa junto da administração do Hospital.