País

Morreu um dos cães do cavaleiro João Moura

Esta quinta-feira, a GNR divulgou imagens dos animais, visivelmente subnutridos.

Morreu esta quinta-feira um dos 18 cães do cavaleiro João Moura, detido na quarta-feira por alegados maus-tratos a animais de companhia.

Os 18 cães de raça galgo inglês foram encontrados doentes e com sinais de subnutrição após uma operação da GNR na propriedade do toureiro de 59 anos, em Monforte.

Nove dos 18 animais foram recebidos numa associação de Palmela, mas um deles acabou por morrer pouco depois de chegar. A associação partilhou um vídeo em que mostra o estado subnutrido dos cães.

GNR divulga imagens dos cães subnutridos

Esta quinta-feira, a GNR divulgou imagens dos animais, visivelmente subnutridos, num ambiente de abandono.

"Na sequência de uma investigação por maus-tratos a animais de companhia, os militares apuraram que os referidos cães se encontravam subnutridos e que não lhes eram prestados os devidos cuidados de bem estar-animal."

Dos cerca de 40 cães que João Moura tinha na herdade, a GNR e o veterinário municipal consideraram que 18 galgos ingleses estavam em risco e foram apreendidos. Os restantes continuam a passear nas imediações da quinta de Santo António em Monforte, onde o toureiro é também criador desta raça.

A operação levada a cabo pelas autoridades aconteceu na tarde de quarta-feira e partiu de uma denúncia anónima.

O cavaleiro foi detido para prestar declarações ao Ministério Público. Saiu em liberdade e fica a aguardar o desenvolvimento do inquérito com termo de identidade e residência.

A SIC tentou contactar o arguido a propósito deste caso, mas João Moura apenas quis prestar declarações a uma publicação tauromáquica.

Os 18 cães apreendidos com sinais de subnutrição e muitos deles doentes com leishmaniose – uma patologia provocada por um inseto parasita e incurável para os animais – ficaram à guarda do município de Monforte, que por incapacidade do canil local acabou por distribuir os galgos por várias instituições de acolhimento.

  • Governo alarga linhas de crédito. China sem mortes pela primeira vez desde janeiro

    Coronavírus

    A partir de amanhã, o Governo vai ter uma nova linha de crédito de 13 mil milhões de euros para empresas. O anúncio foi feito pelo ministro da Economia depois da reunião com a Concertação Social. A China não registou qualquer morte por Covid-19 nas últimas 24 horas. É a primeira vez que acontece desde janeiro, quando começaram as estatísticas sobre a pandemia do novo coronavírus em Wuhan. Siga aqui ao minuto as últimas informações.

    Direto