País

PSD quer explicações do Governo sobre prédio Coutinho em Viana do Castelo

O prédio Coutinho em Viana do Castelo

ARMÉNIIO BELO

Pedida audição urgente no Parlamento.

O PSD pediu esta sexta-feira a audição urgente, no parlamento, do ministro do Ambiente e da Ação Climática o sobre prédio Coutinho, em Viana do Castelo, na sequência de uma decisão judicial que deu provimento a um recurso dos moradores.

Em comunicado, o grupo parlamentar do PSD explica que o requerimento hoje apresentado à Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território "deve-se ao conhecimento público da decisão do Tribunal Central Administrativo (TCA) Norte que anulou a decisão proferida, em primeira instância, pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) quanto à ação de impugnação da Declaração de Utilidade Pública (DUP) que os moradores interpuseram, e mandou repetir todo o procedimento".

A DUP foi publicada em Diário da República em agosto de 2005, requerendo, com caráter de urgência, a expropriação das frações, com vista à demolição do prédio situado no coração da cidade.

"Colocado em causa todo o processo, que de acordo com os moradores não foi bem instruído na medida em que não houve julgamento e não foram ouvidas testemunhas, tudo parece indicar que voltará ao início, colocando-se inclusive a questão sobre se a DUP, que originou a expropriação das frações com caráter de urgência, é, afinal, legal", refere o requerimento do PSD.

No documento, os deputados social-democratas dizem que querem esclarecer com o ministro João Pedro Matos Fernandes as "medidas que tem previstas" para resolução do impasse suscitado pela decisão judicial.

O edifício Jardim, localmente conhecido como prédio Coutinho, tem desconstrução prevista desde 2000, ao abrigo do programa Polis, mas a batalha judicial iniciada desde então pelos moradores tem vindo a travar o processo.