País

Presidente do Supremo diz que suspeitas de viciação nos sorteios abalam confiança na Justiça

Exclusivo SIC/Expresso

Presidente do Supremo diz que suspeitas de viciação nos sorteios abalam confiança na Justiça

"Se se confirmar que algum juiz é corrupto, deve ser imediatamente expulso da magistratura", disse António Joaquim Piçarra.

O Presidente do Supremo Tribunal assegura que todos os juízes serão punidos de forma exemplar e expulsos da magistratura, a confirmarem-se as suspeitas de viciação na distribuição de processos.

Em entrevista exclusiva à SIC e ao Expresso, António Joaquim Piçarra diz que as notícias que envolvem os desembargadores da relação abalaram gravemente a confiança dos cidadãos na Justiça, que compara agora a um edifício em obras, parado e completamente destruído.

Veja mais:

OPERAÇÃO LEX

A notícia do envolvimento do ex-presidente do TRL na alegada viciação de um sorteio eletrónico de distribuição de processos foi avançada pela TVI, tendo a Lusa confirmado que Luís Vaz das Neves foi interrogado e constituído arguido na Operação Lex, processo que tem também entre os arguidos o desembargador do mesmo tribunal Rui Rangel, a sua ex-mulher e juíza Fátima Galante, o funcionário judicial Octávio Correia e o presidente do Benfica Luís Filipe Vieira.

A Operação Lex, ainda em fase de investigação pelo Ministério Público junto do Supremo Tribunal de Justiça, tem atualmente mais de uma dezena de arguidos, entre os quais o funcionário judicial do TRL Octávio Correia, o advogado Santos Martins, o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e o antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol, João Rodrigues.

O processo foi conhecido em 30 de janeiro de 2018, quando foram detidas cinco pessoas e realizadas mais de 30 buscas. Esta investigação teve origem numa certidão extraída do processo Operação Rota do Atlântico, que envolveu o empresário de futebol José Veiga.