País

Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto lamentar falta de verbas 

António Tavares diz que a situação se arrasta há 2 anos

Depois de Rui Rio denunciar a falta de pagamentos às IPSS, é a vez do provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto lamentar a falta de verbas.

António Tavares diz que a situação se arrasta há 2 anos e garante que há muitas contas para acertar com o Ministério da Saúde. Refere ainda que as instituiçoes mais pequenas são as que enfrentam mais dificuldade e acredita que tem de ser o Estado a assegurar o pagamento às instituições.

O provedor já contactou a ministra mas está à espera de resposta de Marta Temido.