País

Calor agrava risco de fogos florestais no Algarve

O período crítico para os incêndios começa no mês de julho.

Com o calor a apertar, surgem várias regiões do país com risco acrescido de incêndio, como os concelhos de Monchique e Castro Marim, no Algarve, que estão esta segunda-feira sob risco muito elevado - o segundo mais grave numa escala de cinco.

Sob risco elevado estão hoje 18 concelhos do sul, centro e extremo norte do país.

Amanhã o risco de fogos florestais ainda agrava mais em especial nas regiões do Algarve e de trás-os montes, nomeadamente no distrito de Bragança, mas poderá ver algum alívio na quarta feira.

Já no Algarve o risco o risco máximo deverá estender-se aos concelhos de Silves, Loulé e S. Brás de Alportel.

Em 2018 os município de Monchique e a "Nova Serra", no município de Silves, ambos no distrito de Faro foram afetados por incêndios de grandes dimensões que conumiram 27 mil hectares de terrenos agrícolas e floresta na serra algarvia.

  • Uma Casa Cheia
    13:06