País

Deputado do PSD demite-se de coordenador da bancada por "falta de confiança" de Rio

ANTÓNIO COTRIM

Pedro Rodrigues critica Rio por "não se reunir e envolver devidamente o Grupo Parlamentar".

O deputado do PSD Pedro Rodrigues demitiu-se esta terça-feira do cargo de coordenador da bancada na Comissão de Trabalho e Segurança Social, invocando "falta de confiança" do presidente do partido e do grupo parlamentar, Rui Rio.

Numa carta a que a Lusa teve acesso - noticiada em primeira mão pelo Expresso online -, o ex-líder da Juventude Social Democrata lamentou que Rui Rio não tenha acertado com a equipa de coordenação desta comissão parlamentar "quer o sentido de voto em matérias fundamentais", "quer o conteúdo e a oportunidade de iniciativas parlamentares nesse mesmo âmbito ou mesmo de debates parlamentares de especial relevância nas áreas da segurança social e do trabalho".

"Embora discordando em diversos aspetos, não me cabe contestar ou colocar em causa o modo como V. Exa. estrutura o funcionamento e organização do Grupo Parlamentar para a qual tem toda a legitimidade, conferida pela eleição maioritária dos membros do Grupo Parlamentar", refere.

Pedro Rodrigues critica ainda Rui Rio por "não se reunir e envolver devidamente o Grupo Parlamentar de forma a potenciar a energia, o talento e a criatividade" dos deputados do PSD "num momento histórico tão relevante" devido à pandemia de covid-19.

"Embora discordando, não me cabe pôr em causa o prolongado silêncio de V. Exa. relativamente a uma iniciativa que desenvolvi a propósito do referendo sobre a eutanásia, em obediência aos meus princípios, na sequência de deliberação do Congresso e na defesa dos valores de uma relevante componente do nosso eleitorado", acrescenta ainda.

No entanto, o deputado considera não se poder "manter indiferente" à tomada de decisões em áreas da responsabilidade da comissão que coordena, de que diz apenas tomar conhecimento "pela comunicação social ou no momento em que as mesmas se materializam".

"Apenas posso considerar que tal circunstância se deve à falta de confiança de V. Exa. no Coordenador dos Deputados da 10.ª Comissão. Nesse sentido, não me resta outra alternativa que não seja apresentar a minha demissão, com efeitos imediatos, das funções de Coordenador dos deputados do PSD na 10.ª Comissão", informa, na carta dirigida a Rui Rio.

Contactado pela Lusa, Pedro Rodrigues escusou-se a prestar declarações.