País

Ferro evoca 45 anos da primeira sessão da Assembleia Constituinte

Taigo Petinga

"Portugal é hoje um País muito diferente do que era em 1975, e se progressos houve, à democracia os devemos."

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, evocou esta terça-feira os 45 anos da primeira sessão da Assembleia Constituinte, salientando que este foi o primeiro parlamento eleito em Portugal por sufrágio livre e universal.

Esta nota de Ferro Rodrigues foi divulgada esta terça-feira simbolicamente às 16:12, hora em que no dia 2 de junho de 1975 o então presidente da Assembleia Constituinte, o socialista Henrique de Barros, declarou aberta a primeira sessão daquele parlamento eleito após o 25 de Abril de 1974.

Ferro Rodrigues destacou que a Assembleia Constituinte foi "o primeiro parlamento que Portugal viu eleger, por sufrágio livre e universal, a 25 de Abril, precisamente um ano depois da revolução que nos trouxe a liberdade e a democracia".

"Neste dia que se reveste de enorme simbolismo para a Assembleia da República, legatária que é da Assembleia Constituinte que a antecedeu, não posso deixar de recordar todos quantos, vindos de origens políticas, sociais e geográficas tão diversas, souberam distinguir o essencial do acessório, tendo tido a generosidade de separar os seus objetivos identitários dos interesses do país, convergindo no programa de desenvolvimento democrático e na bússola de valores fundamentais que nos rege que é a nossa Constituição, a Constituição da República Portuguesa, aprovada em 2 de abril de 1976", referiu.

Na perspetiva do presidente da Assembleia da República, "Portugal é hoje um País muito diferente do que era em 1975, e se progressos houve, à democracia os devemos, e a todos quantos a serviram, com entrega e dedicação aos outros e à causa pública".

"Não só os deputados constituintes, que representaram os seus pares nesta casa - e tantas e tantos que lhes sucederam, na Assembleia da República, ao longo de XIV legislaturas -, mas também aos funcionários e colaboradores, que aqui estiveram em 1975 (alguns, poucos, ainda ao serviço do parlamento), e que, com o seu profissionalismo e enorme dedicação, ajudaram a construir as bases do nosso regime democrático. Pelos serviços que prestaram a Portugal e aos Portugueses, quero a todos testemunhar a minha enorme gratidão", acrescentou Ferro Rodrigues.

  • 21:07