País

Suspeitos de homicídio separados em tribunal após tentativa de agressão

MP diz que crime foi praticado em co-autoria, mas os arguidos negam.

O Tribunal da Guarda foi forçado a separar dois arguidos acusados de homicídio depois de tentarem agredir-se em plena sala de audiências.

No banco dos réus estão dois homens de 46 e 23 anos, primos direitos, acusados de homicídio qualificado, detenção de arma proibida e violação de domicílio. Os dois respondem pela morte de um parente no ano passado que, já em contexto de ameaça, saiu de Lousada onde vivia e refugiou a família em Foz-côa onde acabaria por ser executado com uma bala disparada à queima roupa.

No arranque do julgamento, divergiram no relato dos acontecimentos, insultaram-se em plena sala de audiências e só não se agrediram fisicamente porque foram impedidos pela PSP e guardas prisionais, tal como explicou à SIC o advogado de defesa, Luís Cruz Campos.