País

Marcelo nos Açores, atento às manifestações: "Tenho confiado nas autoridades sanitárias"

Ana Geraldes

Ana Geraldes

Jornalista

Filipe Melo

Filipe Melo

Repórter de Imagem

Presidente prometeu voltar em agosto de férias ao arquipélago

Foi só uma tarde na verdade a visita aos Açores, mais propriamente à ilha de S. Miguel e mais propriamente ainda ao município do Nordeste, o mais afetado pela pandemia de covid-19 na região autónoma.

Os Açores têm zero casos ativos, o que justificou a homenagem do Presidente da República que fez questão de, neste domingo à tarde, passar pelo Centro de Saúde e pelo lar da Santa Casa da Misericórdia onde morreram 12 utentes com covid-19.

Para combater a pandemia, o Governo regional decidiu cordões sanitários, em todos os 6 concelhos de S. Miguel e chegou a impor uma quarentena obrigatória a todos os passageiros que chegassem ao arquipélago, medida que viria a ser considera inconstitucional.

À chegada ao aeroporto de Ponta Delgada, Marcelo não vai por aí, porque "a opinião" do Presidente da República que ainda para mais faz questão de dizer "é jurista", ia "complicar" uma situação por si só complexa. Marcelo não diz, mas fica subentendido que não lhe agradou a medida. Já sobre as manifestações que se viram no sábado, uma vez mais volta a atribuir a responsabilidade pela avaliação do risco às autoridades de saúde.

À semelhança do que disse na altura sobre as comemorações do 1º de maio pela CGTP, Marcelo Rebelo de Sousa afirma "tenho confiado nas autoridades sanitárias". São estas que, segundo o Presidente, têm o papel "fundamental", já que os políticos não são especialistas e tomam as decisões depois de as ouvir.

O desconfinamento é preciso que seja equilibrado, insiste, porque também é preciso devolver a confiança necessária à retoma económica e, nos Açores, em particular, refere o turismo. Depois de se reunir com o Presidente do Governo regional, Vasco Cordeiro, disse que decidiu que este verão, "provavelmente em agosto", irá encontrar uns dias "4 ou 5" para voltar aos Açores de férias.