País

Os grifos regressaram ao Parque Natural do Alvão

Nikola Solic / Reuters

Casal jovem fez um ninho mas ainda não tem descendência.

Um ninho de grifos foi avistado no Parque Natural do Alvão (PNA), representando o regresso da espécie a esta área protegida, disse hoje a diretora regional do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) do Norte.

Sandra Sarmento participou no Dia Aberto do PNA, que assinalou hoje o 37.º aniversário desta área protegida que junta os concelhos de Vila Real e Mondim de Basto.

"Para nós foi muito importante termos constatado a existência da nidificação de grifos nesta área protegida", afirmou a diretora do Norte do ICNF.

Segundo a responsável, "já há muito anos que o grifo não nidificava" na zona do Alvão e, acrescentou, "felizmente foi observado pelos vigilantes da natureza a nidificação desse casal de grifos".

"Tiveram uma postura, não foi ainda bem sucedido porque entendemos que deve estar relacionado com o facto de se tratar de um casal jovem, mas acreditamos que no próximo ano possamos já ter aqui um filhote desses grifos e estamos muito satisfeitos com essa notícia", sublinhou.

Para Sandra Sarmento, em termos ambientais "representa que tem sido feito um esforço muito grande em termos de conservação da natureza e que foram criadas as condições ideais para que exista o habitat necessário para a instalação dos grifos".

O grifo é uma das maiores aves existente em Portugal.

O PNA acolhe também uma das maiores populações da Europa da borboleta azul.

Paula Seixas Arnaldo, investigadora da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) estuda esta espécie desde 2006 e referiu que, no PNA, a população de borboleta azul "está estável", tendo inclusive aparecido outras turfeiras.

Trata-se um de lepidóptero bastante frágil e com baixa tolerância a variações no ecossistema, necessitando de condições ecológicas específicas, como a planta hospedeira, a genciana (gentiana pneumonanthe), onde coloca os ovos, e a formiga do género myrmica que a alimenta no seu formigueiro durante as últimas fases larvares.

O Parque Natural do Alvão tem cerca de 7.220 hectares e abrange os concelhos de Vila Real e Mondim de Basto.