País

Marcelo diz que é hora de mudar e não voltar aos erros do passado

O Presidente da República assinalou o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas numa cerimónia simbólica.

Hoje é dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e, este ano, a cerimónia oficial decorreu no Mosteiro dos Jerónimos de uma forma simbólica devido à pandemia.

Às 11:00 desta quarta-feira, foi içada a bandeira nacional, ao som do hino, no exterior do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa e seguiram-se 21 salvas por unidade naval da Armada, a partir do Rio Tejo. e também o sobrevoo de uma esquadrilha de F-16 da Força Área.

Em seguida, Marcelo Rebelo de Sousa depositou uma coroa de flores no túmulo de Luís Vaz de Camões e fez um minuto de silêncio em homenagem aos mortos ao serviço da pátria.

Foi um 10 de junho restrito e além do Presidente da República e do Presidente da Comissão das Comemorações deste ano, o cardeal José Tolentino Mendonça, houve apenas seis convidados.

O primeiro-ministro, o presidente da Assembleia da República e os presidentes dos quatro principais tribunais portugueses.