País

Novas normas para as ciurgias não urgentes podem implicar a revisão das listas de espera

Direção-Geral de Saúde publicou regras para retoma das ciurgias não urgentes.

Agora que a pressão da Covid-19 não é tão forte sobre os hospitais, as cirurgias eletivas - ou seja, não urgentes, nem de emergência - devem começar a ser retomadas de forma faseada e progressiva.

A Direção-Geral de Saúde publicou uma série de regras para esse regresso. No documento admite que as novas normas podem implicar a revisão das listas de espera.