País

Incêndio no Algarve combatido por 200 operacionais e 11 meios aéreos

Arquivo

Paulo Duarte

Cerca de 40 concelhos de oito distritos apresentam hoje um risco máximo de incêndio.

Um incêndio com três frentes ativas lavra com grande intensidade numa zona florestal em São Marcos da Serra, no Algarve, estando a ser combatido por 200 operacionais e 11 meios aéreos, indicou fonte da proteção civil.

"Quando foi dado o alerta (14:56), o incendido já tinha uma grande intensidade, estando a lavrar com três frentes com muita intensidade numa zona de mato, eucaliptal e sobreiros, numa orografia complicada, num terreno de difícil progressão e zonas difícil acesso que não facilita o trabalho dos bombeiros" revelou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Algarve.

Apesar de o vento não ser muito intenso, o fogo "está a provocar várias projeções" o que dificulta a tarefa dos 200 operacionais que procuram combater o incêndio que lavra no concelho de Silves, acrescentou.

Segundo a mesma fonte "há muitos meios a caminhos", numa estratégia concertada para um combate inicial enérgico, numa tarefa que "não se está a revelar fácil".

De momento "não há relato da existência de pontos sensíveis no terreno", nomeadamente casas em perigo, mas ainda não foi possível saber a extensão das frentes ou da área ardida.

Segundo os dados disponíveis na página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, às 17:05 combatiam este incêndio 200 operacionais auxiliados por 57 veículos e 11 meios aéreos.

40 concelhos em risco máximo de incêndio

Cerca de 40 concelhos de oito distritos do interior norte e centro e do Algarve - Faro, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Vila Real e Bragança - apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, pelo menos até ao final da semana vai manter-se o risco de incêndio máximo e muito elevado em vários concelhos do continente por causa do tempo quente.