País

Incêndio em zona industrial de Castelo de Paiva. 500 postos de trabalho em risco

Continuam os trabalhos de rescaldo do fogo que destruiu um polo industrial. Secretário de Estado do Emprego e secretário de Estado da Economia visitam esta terça-feira o local.

Os trabalhadores das fábricas que arderam estão muito apreensivos, cerca de 500 pessoas veem os postos de trabalho em risco.

Uma das empresas, que emprega cerca de 300 pessoas, preparava-se para mudar de instalações, mudança que iria começar no final da semana, depois de ter estado três meses em lay-off e o último turno ter regressado há poucos dias. Neste momento todo o equipamento está destruído e há uma grande apreensão por parte dos trabalhadores, como conta a jornalista Catarina Lázaro.

Os prejuízos ainda não estão contabilizados, mas o presidente da câmara falava em valores "avultadíssimos".

Não há registo de vítimas, o que ardeu foi essencialmente equipamentos e matéria-prima, alguma dela inflamável. O secretário de Estado do Emprego e o secretário de Estado da Economia visitam esta segunda-feira o complexo industrial.