País

Suspeito de atear fogos na Pampilhosa da Serra em prisão preventiva

É o presumível autor de cinco fogos no concelho.

Um homem de 46 anos, detido na Pampilhosa da Serra sob suspeita de ter ateado vários focos de incêndio florestal neste concelho, ficou em prisão preventiva, disse esta segunda-feira fonte da Polícia Judiciária.

Em comunicado enviado ao início da tarde de hoje, a PJ referia que, através da Diretoria do Centro e com a colaboração da GNR, deteve um pedreiro desempregado "pela presumível prática de cinco crimes de incêndio florestal", na sexta-feira, entre as 20:00 e as 20:45, "no perímetro da área urbana da vila" da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra.

"O suspeito, com recurso a isqueiro, ateou cinco focos de incêndio em zona de misto de área urbana e florestal povoada com mato, pinheiros, eucaliptos e sobreiros", explicava o comunicado, que ainda não referia as medidas de coação aplicadas.

O fogo, que percorreu uma área de 300 m2, "teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos bombeiros", de acordo com a nota.

"A atuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e grande mancha florestal", sublinhava então a PJ.

O detido, que foi presente a um primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação, ficou em prisão preventiva, disse, ao final da tarde de hoje, uma fonte da PJ à agência Lusa.